Overload Solar

BLOG

29 de abril de 2022

Brasil tem uma das contas de luz mais caras do mundo

Brasil tem uma das contas de luz mais caras do mundo

Pesquisa aponta que os brasileiros pagam cerca de R$ 12 bilhões por mês em tributos

Conforme noticiado pelo Canal Solar, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) propôs aumentos de mais de 50% no custo das bandeiras tarifárias no Brasil.

Os novos valores devem valer para 2022 e 2023, mas a proposta ainda pode sofrer alterações durante a consulta pública, que estará aberta até 4 de maio.

Esse dado vem ao encontro dos números que contam em um levantamento realizado pela ABRACE (Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia).

A pesquisa apontou que os brasileiros pagam cerca de R$ 12 bilhões por mês em tributos e subsídios na conta de luz. Houve alta de 47% no valor dessas taxas e encargos ao longo dos últimos quatro anos.

De acordo com a Abrace, o custo da energia no Brasil, em relação à renda per capita, é hoje o segundo maior do mundo, atrás somente da Colômbia, entre 33 países pesquisados.

Esses sucessivos aumentos e reajustes, além dos tributos e subsídios, mostram que o caminho para uma matriz de geração menos dependente da geração hidráulica é fundamental.

“Existe um potencial gigantesco a ser desbravado quando falamos de matrizes limpas, como energia solar, por exemplo, uma alternativa muito mais econômica e melhor para o meio ambiente”, disse André Cavalcanti, CEO da Elétron Energy.

Crescimento da energia solar

A energia fotovoltaica está em pleno crescimento no Brasil. Segundo dados da Greener, por exemplo, o volume de projetos em GC (geração centralizada) se aproxima da marca de 45 GW.

De acordo com o documento, dos 43,7 GW em projetos, tanto no ACL (Ambiente Livre de Contratação) como no ACR (Ambiente de Contratação Regulada), cerca de 4,8 GW já estão em operação, enquanto 3,9 GW estão em construção e outros 35 GW ainda não iniciaram a construção.

Além disso, dados atualizados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) apontaram que o Brasil foi o 4º país no mundo que mais acrescentou capacidade fotovoltaica em 2021, com novos 5,7 GW.

O país também subiu uma posição no ranking mundial da fonte solar, assumindo a 13ª colocação de nações com maior capacidade instalada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.